Home » Sistemas Construtivos: comparativo do Monopainel® de EPS (Isopor®), light steel frame, Pré-Moldado e Sistema Convencional

A construção civil é sempre colocada em destaque nos momentos de crise, afinal ela é uma das área responsáveis pela rápida recuperação econômica após uma época de problemas como o atual.

Mas a escolha do melhor sistema construtivo está tomando conta do mercado e ela pode ser decisiva no sucesso de uma obra.

Seja na construção de novas unidades ou na reforma das atuais, é muito claro a importância desse setor para a economia e para a população.

Um dos grande questionamentos em relação a construção civil é a elevada geração de resíduos. Diversos estudos apontam que o desperdício de material pode chegar a 30%. Além de elevar consideravelmente o custo final da obra, gerar um grande volume de rejeitos e um consumos desnecessário de recursos naturais, temos ainda a falta de controle nos prazos de entrega das obras.

O sistema construtivo mais utilizado no Brasil é a alvenaria de tijolos e estrutura em concreto armado, um método de produção artesanal e que torna longo o prazo de execução da obra. Além disso, é ambientalmente agressivo pelo uso excessivo de água e produção de resíduos.

A busca por um processo construtivo mais racional e econômico é fundamental para mudar esse cenário e proporcionar à indústria da construção civil maior capacidade de produtividade, de construtividade, baixo custo e desempenho ambiental. Entre os vários sistemas inovadores, como o steel frame, concreto-PVC, wood frame e pré-fabricados de concreto, o que usa Monopainel® de poliestireno expandido – EPS (Isopor®) – vem se fortalecendo no setor e se consolidando pela inovação, tecnologia e ecoeficiência.

Monopainel® de EPS (Isopor®)

De forma simplificada, o Monopainel® de EPS (Isopor®) é montado sobre o radier com o auxílio de guias de vergalhão fixadas na base. Todos os vão como janelas e portas são recortados na montagem.

Após a montagem e alinhamento, o painel recebe uma camada de argamassa de cimento de 4 cm de espessura, lançada em duas etapas, com a ajuda de uma máquina ou manualmente, que envolve a malha quadriculada de 15 x 15 cm de ferro galvanizado. O sistema de tubulações de hidráulica, esgoto e elétrica são instalados entre os painéis e a tela metálica antes da aplicação de argamassa, Dessa forma, não teremos quebra de paredes ou pisos.

O uso mais comum do sistema de Monopainel® de EPS (Isopor®) é para paredes de residências, galpões comerciais e industriais e prédios de até cinco pavimentos.

Um ponto muito observado em seu trabalho foram os pontos relativos à ecoeficiência do EPS (Isopor®), que é justificada pela obra limpa com baixa produção de resíduos; baixa contaminação de solo, água e ar; economia de água na execução; e por ser composto de material 100% reciclável.

Além disso, o resultado é uma obra muito mais segura devido aos aspectos como a garantia de o material possuir propriedade retardante a chama, com eficiência termoacústica inerente e resistência à agressão de agentes biológicos.

Devido a sua leveza, todo o processo de transporte, manuseio e aplicação são extremamente rápidos e simples, possibilitando uma obra com menor custo final, além de uma maior racionalização da construção com redução de desperdícios de material, redução do consumo de aço, otimização do tempo da construção e elevada produtividade.

Light steel frame

O light steel frame tem como base o uso de painel de aço para sua estrutura, daí o steel no nome.

O light steel frame é um sistema construtivo que faz parte do sistema ces – construção energitérmica sustentável.

Sua estrutura é composta por perfis leves de aço, que em conjunto com as placas de OSB e cimentícias, formam painéis estruturais. Assim toda estrutura é feita com o uso desses materiais e formam um ambiente seguro e resistente.

Além de velocidade e controle de custos, o sistema integra tecnologia, resistência, sustentabilidade, durabilidade e agilidade.

As obras executadas utilizando o sistema light steel frame, resultam em edificações com aspecto similar aos sistemas tradicionais, porém, com acabamento final muito superior, maior conforto térmico e acústico, canteiro de obra limpo e prazo de execução reduzido.

 

Vantagens da construção em steel frame

  1. Obra rápida e limpa, canteiro de obra organizado;
  2. Construção a seco;
  3. Facilidade de montagem e manuseio;
  4. Redução de prazos (se comparado a qualquer outro sistema construtivo);
  5. Facilidade de passagem e manutenção de instalações elétricas, hidrossanitárias, cftv, gás, dados, ar condicionado, dentre outras;
  6. Leveza e redução do custo das fundações;
  7. Menor número de etapas de construção;
  8. Desperdício zero;
  9. Previsibilidade de custos;
  10. Precisão construtiva – obra com esquadro e prumo impecáveis, obedecendo rigorosamente as medidas do projeto arquitetônico;
  11. Obra 100% sustentável.

Pré-Moldado

O sistema construtivo pré-moldado em concreto, traz um grande avanço para construção civil. Facilita o gerenciamento, aumenta os ganhos de produtividades e garante o controle da obra em todas as etapas da construção. Com um menor número de mão de obra, o gestor da obra passa a traçar metas e acompanhar os resultados, diminuindo o tempo de exposição dos trabalhadores ao risco de acidentes de trabalho.

Com a utilização do sistema pré-moldado, o ganho do espaço dentro do canteiro de obra é significativo, não sendo necessário a estocagem de grandes volumes de materiais. Este ganho de espaço físico, gera um ganho financeiro considerável, evitando custos adicionais, como a locação de áreas externas, permitindo outros ganhos, e uma logística eficaz dentro da obra.

A construção com o sistema pré-moldado, garante a rapidez e facilidade de manutenção, além de versatilidade na obra. Estas qualidades são reconhecidas em empreendimentos residenciais e comerciais, além de ser muito utilizado em obras industriais, entre outros que precisam oferecer rápido retorno e a melhor relação custo/benefício ao investidor.

Sistema Convencional

A principal característica da construção convencional é sua função primária de vedação (ou fechamento), separando ambientes e fachadas. O emprego de vigas e pilares moldados por formas de madeira também é grande, sendo este o método construtivo mais utilizado pelos brasileiros.

Para estruturar um projeto desse tipo, é preciso contar com materiais como o concreto armado, que ficou popular durante o período modernista da arquitetura nacional.

Juntas, estrutura e vedação dão diversas possibilidades estéticas a um projeto e deixam as reformas mais flexíveis, embora possam conter vícios construtivos e ficarem mais suscetíveis a improvisos, a construção convencional traz mais segurança e confiabilidade para os brasileiros.

A maioria das construções convencionais também gera bastante entulho devido à quebra de blocos do sistema: as paredes são normalmente erguidas e depois rasgadas para receberem a tubulação – inclusive, esta é sua principal desvantagem econômica e ambiental, calculada em cerca de 20 a 30% de prejuízo em mão de obra e materiais.